No icon

Homem que pôs fogo em carro num motel achando que era o da mulher vai pagar conserto

O homem que colocou fogo em um carro estacionado em frente a um motel pensando que o veículo era o da esposa entrou em acordo com o verdadeiro dono do veículo e pagará R$ 5 mil para recuperá-lo. Diante disso, a vítima optou por não representar criminalmente contra ele, que admitiu ter provocado o incêndio justificando que estava embriagado. O caso aconteceu em Itumbiara, região sul de Goiás.

Segundo o advogado do homem, Guilherme Carneiro, o casal irá vai se separar após o episódio, considerado o “estopim” para dar início ao processo de divórcio após outros desentendimentos do casal.

Ao ser questionado pelo G1 na quinta-feira (12), o homem havia alegado que não se lembrava de ter cometido o crime, mas que, se fosse o responsável, fazia questão de reparar os danos à vítima. No entanto, em depoimento à Polícia Civil mais tarde no mesmo dia, segundo o advogado, ele recordou e disse que se arrepende.

“Estava muito arrependido. Conseguimos um acordo com a vítima e meu cliente vai ressarcir os prejuízos. Como o crime depende de representação, ela concordou em ‘perdoá-lo’ e desistiu de representar contra ele. Vai ter a reparação só na esfera cível. Vamos nesta sexta-feira à Justiça formalizar o acordo”, explicou.

O delegado Vinícius Pena, que ouviu os envolvidos, disse à TV Anhanguera que apesar de confessar ter ateado fogo ao carro, o homem negou que o motivo foi ter confundido o veículo com o da esposa. “Foi simplesmente, segundo ele, uma ação impensada tomada pelo uso de bebida alcoólica”, disse.

Confusão

Segundo a Polícia Militar, a vítima estava dentro do motel com um acompanhante na noite de terça-feira (10), quando foi informada pela recepcionista que seu carro, um VW/Voyage, estava pegando fogo. A funcionária do motel relatou à corporação que um homem confundiu o veículo que estava do lado de fora com o da sua esposa e, por isso, quebrou o para-brisa e colocou fogo.

Em seguida, foi até a recepção e deixou um bilhete com um número de telefone e fugiu. De acordo com o registro da ocorrência feito pela Polícia Civil, antes de ir embora, o homem pediu à funcionária que entregasse o papel para o amante da esposa para que eles resolvessem a situação.

A mulher que estava no motel informou que o carro pertencia à mãe dela e que não conhece o homem que colocou fogo no carro.

FONTEG1

Comentários