No icon

Jovem fica ferida após pular de carro a 100 km/h para fugir de ex-namorado: ‘Ele ia me matar’

Uma massoterapeuta de 28 anos ficou ferida, na segunda-feira (10), após pular do carro que ela dirigia a 100 km/h, na GO-070, em Goianira, na Região Metropolitana de Goiânia. A jovem afirma que o ex-namorado estava armado, a abordou quando ela saía de casa para trabalhar e pediu que ela dirigisse até uma mata, onde ele supostamente iria matá-la. Segundo a Polícia Civil, o homem já havia sido preso por agredir a ex.

“MEU BRAÇO, MINHA BARRIGA, MINHAS COSTAS, MINHA PERNA, ESTÁ TUDO ‘ARREGAÇADO’ E AGORA VOU TER QUE FAZER CIRURGIA”, DISSE A MULHER.

A jovem contou que, quando o homem colocou a arma na cabeça dela, ela resolveu pular do veículo. “Eu estava indo para atender uma cliente minha, ele me pegou na porta da minha casa, entrou dentro do carro, colocou uma arma em mim e falou para eu andar e falou que ia me matar. Ele viu um mato e falou que era para eu entrar na rua de chão, eu estava a quase 100 km/h, abri a porta do carro e me joguei”

O caso ocorreu na manhã de segunda-feira, na GO-070, em Goianira. A massoterapeuta mora com os quatro filhos no Residencial Triunfo, também na cidade. Depois que a massoterapeuta pulou do carro, o veículo bateu na lateral da rodovia e o homem fugiu. Ela conta que ela foi socorrida por um motorista que passava pelo local e a levou até um hospital da cidade.

“Eu acho que na hora que eu pulei, ele pegou o volante e o carro parou batendo lá na frente, aí desceu do carro. Quando eu vi ele descendo do carro, eu levantei meio tonta e saí correndo. O povo viu e começou a juntar gente. Quando ele viu que estava juntando gente, ele correu”, contou a jovem.

Após ser atendida no Hospital Municipal de Goianira, a jovem foi transferida para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), onde, segundo a família, ela deve ser submetida a uma cirurgia ortopédica por conta das fraturas sofridas na mão.

Investigação e histórico violento

O delegado Bruno Costa e Silva, responsável pelo caso, disse que a Polícia Civil instaurou um inquérito e está apurando o caso.

Ele afirma que o homem já havia sido preso em flagrante em julho deste ano, por agredir a ex-namorada, chegou a ser indiciado por violência doméstica e, na época, foi colocado em liberdade após audiência de custódia, contanto que respeitasse a medida protetiva que o proibia de se aproximar da jovem.

“Nós estamos acompanhando este caso, tomamos conhecimento ontem e de imediato já começamos a apurar. A polícia procura por este homem e, quando ele for localizado deve responder por sequestro e cárcere privado. ”, disse o investigador.

A mãe da jovem, que não quis se identificar, disse que a filha ficou traumatizada após a agressão e, desde então, não havia se aproximado dele.

“Agora graças a Deus eu estou bem, porque minha filha está viva. Mas é uma vida sofrida demais. Todo mundo tem medo dele, ele já falou que ia me matar, que ia matar minha filha. Esta não é a primeira vez, eles não namoravam mais, ela já tinha dado queixa na polícia, tinha que ficar distante dela, aí ele vem e faz uma coisa desta, estamos com muito medo”, disse a mãe.

Fonte: G1

Comentários